Grupo de Investigación Lingüística e Literaria Galega ILLA
Grupo de Investigación Lingüística e Literaria Galega ILLA
Universidade da Coruña
Glosario
da poesía medieval profana
galego-portuguesa
Voces do F
filho s. m. 'fillo'. Cf. fi’, filha
ImprimirAlternar visualización dos exemplos
148.15 e veeredes meus filhos andar / netos de G[u]ed’e partir en Sousela!||148.23 e veeredes, pois meu filho for / neto de Gueda, con condes mizcrado!||207.11 non creerei que o Judas vendeu / nen que por nós na cruz morte prendeu / nen que filh’ést[e] de Santa Maria||278.18 non querria seer / rei nen seu filho nen emperador / se per i seu ben ouvess’a perder||874.2 Desfiar enviaron ora de Tudela / filhos de Don Ferna[n]do a el-rei de Castela||877.3 Martin Moxa, a mia alma se perca / polo foder, se vós pecado avedes, / nen por boos filhos que fazedes||877.8 [E] nen outrossi dos filhos barvados / non vos acho i por [gran] pecador||1118.13 e o ifante don Pedro, / seu filho, que s’aventura / a un grand’usso matar, / e des i e sempre cura / d’el-rei, seu padre, guardar||1322.10 nen a reinha nen seu filh’el-rei, / pero lhe manden, nunca m’oirá||1323.6 que a min razon parece / de trager, por seu Pedrolo, / o filho d’outro no colo||1346.5 non á máis d’un filho soo / e ficou dele lançado||1346.23 que a lança do seu filho / eno coraçon a sente||1375.13 tan ben se chaman por vossos quites / como se fossen vossos comprados / por estes cantares que fazedes d’amor, / en que lhis achan os filhos sabor / e os mancebos, que teen soldados||1390.8 E pero avia un filho barvado / de barragãa, non o vio colher||1390.13 ca peeu ced’, e o filho ficou, / pois que seu padre peeu, mal pecado||1390.17 Pero, tanto que s’el sentio coitado, / quando lhi deu a lança do peer, / log’el ouve por seu filh’enviado, / ca lhi queria leixar seu aver / e sa erdad’; ...||1390.19 e o filho tardou, / e peeu entrament[e]||1390.21 e ficou / seu filho mal, ca ficou exerdado||1429.5 pera ricome, que non pod’aver / filho nen filha, pode-l’-á fazer / con aquela que faz cada mes filho||1429.6 pode-l’-á fazer / con aquela que faz cada mes filho||1449.15 e por én me maravilho / de bodalho fazer filho, / per natura, na camela||1459.7 De fazer filhos m’é mester||1489.57 e Lopo Gato, esse filho da freira, / que non á antre nós melhor lança per-peideira||1495.14 se vos emprenhar / d’algun rapaz e vos depois leixar / filho d’outro que por vosso criedes||1497.24 falou enton Don Soeiro por sacar seu filho d’erro||1517.11 des i ar quer sa molher ben / e ja sempr’i filhos fara||1517.12 siquer tres filhos que fiz i / filha-os todos pera sí||1517.20 des i, se filh’ou filha faz, / non o quer outorgar por meu||1538.5 e por én / mi non é con mia morte ben / porque vos non ficou de mí / filho, por quanto vos servi, / que mi criassedes por én||1538.11 mais por que non fiz (é-m’én mal) / un filho vosso natural, / que achasse conselh’en vós?||1538.13 Filh’a que leixass’o que ei / quisera-m’eu, senhor, fazer / que fosse voss’, ...||1546.10 como lh’outra vez ja filhou / a cadeira u siia / o Filh’! ...||1569.27 demais, quis Deus, que ten seu filh’aqui, / que, se s’el for, aqui nos leixaria||1592.5 é filho d’ũu vilão de seu padre / e demais foi criado de sa madre||1614.6 e, pois emprenha estas con que jaz / e faze filhos e filhas assaz||1620.15 «Que vós do vos[s]o filho / prazer vejades, que vós me ajudedes / o capelan que vós mester avedes!»||1653.23 E vós mentes non metedes / se ela filho fezer, / andando, como veedes, / con algũu peon qualquer?||1653.28 alguen vos sospeitará / que no filho part’avedes||1658.19 om’é, de seu padr’é filho||1675.10 a quen leixades o voss’escolar / ou vosso filh’e vossa companhia?

filho d’algo 'fidalgo'
647.6 Madre, passou per aqui un filho d’algo / e leixou-m’assi penada com’eu ando
[últ. rev.: 07/05/2018]