Grupo de Investigación Lingüística e Literaria Galega ILLA
Grupo de Investigación Lingüística e Literaria Galega ILLA
Universidade da Coruña
Glosario
da poesía medieval profana
galego-portuguesa
Voces do S
sono s. m. 'sono'
ImprimirAlternar visualización dos exemplos
119.4 mais eu nunca sono perdi / des quando d’Espanha saí||835.10 nen por tormenta non ei de perder / o sono, amiga||901.8 E ja dormia todo meu / sono e ja non era fol / e podia fazer mia prol||916.7 e catarán muito contra u jaz / a terra desta dona que os faz / sempre chorar e o sono perder||1310.8 que me non queiras meu sono tolher / pola fremosa do bon parecer||1310.14 Amor, castiga-te desto por én / que me non tolhas meu sono por quen / me quis matar||1310.20 Amor, castiga-te desto, por tal / que me non tolhas meu sono por qual / me non faz ben [...]||1629.11 tapo-t’ao primeiro sono / da mia pissa o teu cono
[últ. rev.: 25/04/2017]